Mudrá

 

Os mudrás são a linguagem gestual do Yoga. Gestos reflexológicos feitos com as mãos, que desencadeiam uma sucessão de estados de consciência e fisiológicos associados aos mesmos.

Em nossa cultura, as mãos são grandes ferramentas de comunicação. Há uma série de símbolos que transmitem nossas sensações, opiniões sobre situações ou simplesmente funcionam como uma resposta, como o tradicional “Ok” ou “Curti”, recentemente mais popularizado pelo Facebook. Há também símbolos mais agressivos ou até mesmo obscenos, que despertam emoções instantaneamente, como a velha “banana”, muito usada em desentendimentos no trânsito.

Com este mesmo mecanismo, atuam os mudrás. No entanto, como não são muito utilizados, suas sensações e efeitos às vezes não são sentidos tão rapidamente.  Apenas com a prática constante e concentrada, podemos localizar a nossa consciência nas mãos, ampliando a percepção da circulação de energia e cura através destes gestos preciosos.

 

Como Praticar?

 

As práticas de mudrás podem ser feitas diariamente, com duração de 5 a 45 minutos, no caso de praticantes mais adiantados. Não se recomenda praticar muitos mudrás conjuntamente, um ou dois por sessão ou uma sequência de até 5 gestos convergentes para que se possa sentir os efeitos de cada um. Os mudrás podem ser realizados em pé, sentado em posição de meditação ou até mesmo deitado confortavelmente. Ao iniciar a sua prática, procure um ambiente silencioso e agradável, comece tranquilizando a sua mente e aprofundando a sua respiração. Após isto, pode realizar o mudrá ou sequência desejada, permanecendo atento às sensações internas.

Algumas Sugestões Mudrás para Práticas Introdutórias

 

Mudrás Energizantes

 

Feitos com as duas mãos, reestabelecem o equilíbrio do corpo físico e energético.

 

- APÁNA MUDRÁ – Una os polegares às gemas dos dedos médio e anular. O APÁNA mudrá elimina

as substâncias tóxicas do organismo, aumentando a paciência, a serenidade e a amplitude de visão.

A prática constante deste mudrá reequilibra o corpo físico e o funcionamento dos sistemas excretores

do nosso organismo.

 

- PRANA Mudrá – Una os polegares com as gemas dos dedos anular e mínimo. O PRANA mudrá reduz

o cansaço, cura doenças em geral, repondo as energias do organismo. Também melhora a autoestima,

percepção e clareza mental.

Mudrás para o Espirito

Feitos com as duas mãos, reestabelecem a conexão da nossa essência interior com a divina.

 

- PRONAM Mudrá – Una as palmas das mãos, com dedos unidos e alongados, em frente ao peito

, equilibrando com uma suave pressão ambas mãos, sem deixar que uma mão domine a outra.

O PRONAM mudrá fecha o circuito energético do nosso corpo, retroalimentando-o e expandindo o

chakra cardíaco. Este mudrá é símbolo de união, reestabelecendo nosso contato com a fonte de energia

universal e aumentando a nossa capacidade de cura.

 

- PADMA Mudrá – Com as mãos estendidas em frente ao coração, una as mãos, abrindo um espaço entre

as palmas. Polegares, base das mãos e dedos mínimos permanecem ligados. Os demais dedos ficam afastado

e apontados para cima. Este mudrá é símbolo de pureza, abrindo uma conexão direta entre nós e o amor

puro, essencial divino. Sua prática melhora os relacionamentos, desenvolve a bondade, o afeto e a comunicação.

 

- KUDALINÍ Mudrá – Recolha os dedos da mão esquerda, mantendo o polegar estendido. Com os dedos da

mão direita, envolva o polegar esquerdo e cobrindo o seu topo com o polegar direito. Posicione suas mãos em

frente ao abdômen. Este mudrá desperta a energia sexual sagrada, unindo a alma individual com a energia

cósmica. Não devemos reduzir a energia sexual sagrada à energia que movimenta a nossa libido, pois ela é

uma energia criadora intensa, que impulsiona a nossa criatividade e vontade de viver.

 

- JNÁNA Mudrá – Una os polegares com as gemas dos indicadores, fechando o pequeno círculo entre eles.

Este é o mudrá do conhecimento, entendimento e compreensão. Sua prática é bastante eficiente conta o

cansaço mental, para desenvolver o intelecto e proporcionar felicidade.

 

- MUDRÁ DO VAZIO – Descanse uma palma da mão sobre a outra, elevando e unindo as pontas dos

polegares acima delas. Posicione as suas mãos na altura do Plexo Solar, entre o peito e o umbigo. O espaço

vazio delimitado entre a mãos neste mudrá representa a criação de um vazio mental, que reestabelece o

contato com a nossa essência interior e abre espaço para a conexão desta com a consciência universal,

permitindo que Ela se manifeste através de nós.

Yoga Moema

        YOGA MOEMA

         SÃO PAULO

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

INYOGA  

Avenida Pavão n 690 

Moema - São Paulo

CNPJ 26183013/0001-37 

        TELEFONE

(+5511) 97481 9811

(+5511)  4561 4843